FMI defende regulação de Bitcoin e outras criptomoedas

O Globo - 

Christine Lagarde acredita que tecnologia não pode ser freada

“Entender os riscos que os ativos criptografados podem representar para a estabilidade financeira é vital se nós pudermos distinguir entre os riscos reais e os medos desnecessários. Esse é o porque precisamos de uma agenda regulatória imparcial, que proteja contra os riscos sem desencorajar a inovação”, afirmou em um artigo publicado hoje chamado de “Uma abordagem imparcial dos ativos criptográficos”.

Apesar dos riscos, a diretora-gerente ressaltou os benefícios da chamada tecnologia do registro distribuído, conhecido na sigla em inglês como DLT. O blockchain (ou cadeia de dados), utilizado em moedas criptografadas populares, é uma tecnologia DLT. Ela funciona como o livro de registro de uma transação, mas ele é feito de forma descentralizada, ou seja, espelhada por diversos computadores. Em tese, isso torna uma operação feita nesse sistema mais segura, porque a transação fica registrada em vários lugares e é mais difícil de ser corrompida.

Para tirar proveito dessa tecnologia, ela defende que os reguladores acompanhem de perto o desenvolvimento desse mercado. “Devemos agir rapidamente para fechar as lacunas de conhecimento que inibem o monitoramento efetivo dos ativos criptográficos. Deve haver uma avaliação de risco sistêmica e respostas políticas pontuais, bem como medidas para proteger os consumidores, os investidores e a integridade do mercado”, concluiu.

Fonte: O Globo

Parceiros – live ProduçõesClube do HipismoThaty Aulas