Como saber a melhor hora para comprar criptomoedas?

InfoMoney

É preciso ter noção das variáveis e bastante recomendável que a pessoa estude e se informe com especialistas antes de fazer qualquer aplicação financeira

Que as criptomoedas têm um potencial e um poder de inovação gigantesco todos já perceberam. Mas saber investir sem correr – tantos – riscos com a volatilidade da moeda digital ainda é um desafio aos navegantes de primeira viagem. O que esperar do futuro desse ativo é outra questão muito importante para quem pretende investir.

Em análise recente, Tom Lee, primeiro analista de Wall Street a tratar de bitcoins, disse que a moeda tende a cair ainda mais antes de demonstrar uma reação, podendo chegar a US$ 5.873. É difícil fazer análises desse tipo, pois há muita incerteza em relação ao futuro das moedas digitais. Quando as regulações entrarem definitivamente em pauta, será possível ter uma noção mais clara sobre o tema.

O investidor tem que ter pleno conhecimento dessas variáveis e analisar todos os movimentos de alta e baixa, sabendo que são de alto risco – e consequentemente podem proporcionar altos lucros e prejuízos. Por isso, é recomendável que a pessoa estude e se informe com especialistas antes de fazer qualquer aplicação financeira.

Muitos acreditam que as criptomoedas podem substituir as moedas tradicionais em diversos pagamentos do dia a dia, mas a verdade é que ainda é preciso ter cautela. Elas devem ser vistas, neste momento de consolidação, como ativos financeiros e uma nova opção de investimento no mercado. Não deve existir um “nós contra eles”, mas um sistema financeiro único com inúmeras opções de pagamentos, incluindo as criptomoedas.

Outro ponto importante para quem está começando a investir em criptomoedas é saber que o ideal no mercado de investimentos é diversificar suas apostas. Imagine uma pessoa que trabalhe vendendo sorvetes. No verão, seus negócios geram uma boa receita. Porém, no inverno, a receita cai bastante, podendo até ter prejuízo. Essa lógica simples pode ser utilizada no mercado financeiro, explicando a importância de variar os seus investimentos para diminuir o risco.

Por enquanto, o real valor deste mercado está em seu conceito e tecnologia. A descentralização oferece um poder maior ao usuário e democratiza a sua utilização. A população de países emergentes com controles restritos de remessas, em especial a Argentina e Venezuela, encontrou no bitcoin uma fórmula de combater a inflação em seu país.

Refugiados de nações em conflito, como a Síria, conseguem mover suas economias em bitcoins e trazer algum conforto às suas famílias, mesmo em situações trágicas e desumanas causadas por uma guerra civil. A ONU (Organização das Nações Unidas), por exemplo, já utilizou o ethereum, famosa plataforma digital, para distribuir o equivalente a US$ 1,4 milhão em vales-alimentação para cerca de 10 mil refugiados sírios na Jordânia.

Já a tecnologia revolucionária do blockchain atrai entusiastas de diferentes áreas. Além de dar suporte ao sistema financeiro das criptomoedas, há aqueles que vislumbram sua utilização para outros meios, agindo como um substituto dos cartórios na autenticação de documentos e contratos, por exemplo. O que todos concordam é que o blockchain é muito mais seguro, rastreável e acessível, estas características fazem com que muitos acreditem no potencial do Bitcoin, uma vez que foi construído utilizando esta tecnologia.

Parceiros – live ProduçõesClube do HipismoThaty Aulas