Gana Propõe Criptomoeda Única na África Ocidental

Ken Ofori-Atta, ministro de Finanças de Gana está se empenhando para persuadir países vizinhos a adotarem uma criptomoeda única para a África Ocidental, porém há resistência, principalmente pelo governo nigeriano. Ofori-Atta acredita que se Gana se posicionar bem e conseguir convencer a maioria dos países, a atividade econômica da CEDEAO (Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental) terá uma grande recuperação.

A Nigéria, que tem o maior Produto Interno Bruto (PIB) da região, no entanto, não está convencida sobre ser beneficiada por uma moeda única para sua mega economia, cujo PIB quadruplica o resto dos outros combinados, com exceção do Gana. Os nigerianos deixaram bem claro que não precisam dessa tecnologia no momento, mas quem sabe futuramente quando a integração entre os países for mais forte.

Porém, Offori-Atta não desiste. Sua última declaração parece ser direcionada justamente para a Nigéria. “Estaremos prontos para iniciarmos 2020 com uma moeda única e criptografada. Com certeza iremos encontrar dois, três ou quatro países que estão prontos como nós. Ao nos juntarmos nesse benefício, certamente os outros virão atrás, como o efeito cascata”, disse o ministro de Gana em declaração na reunião de ministros da África Ocidental em Acra (capital) na ultima quarta-feira.

As declarações do ministro de Gana não surtiram efeito diretamente no governo nigeriano e canais de mídias realizaram chats com personalidades e também foram às ruas saber a opinião das pessoas: “Isto é uma imposição injusta, especialmente quando a taxa de crescimento econômico da Nigéria melhora geometricamente melhor do que a deles (aqui ele se refere a Gana)”, disse Michael Adedotun, membro da Oke Foundation em uma pesquisa on-line pelo portal de pesquisa nigeriano This Day Live.

Uma moradora de Lagos, sudoeste da Nigéria, também deu sua opinião numa entrevista: “Nós precisamos apenas manter nossa casa em ordem, mais nada. Politicamente a Nigéria é dividida e isso também se aplica regionalmente em termos de religião e etnia”.

Outro morador de Abuja parece ter o mesmo sentimento, porém mais radical: “A ideia de uma única moeda regional na África Ocidental, embora atraente, não pode beneficiar a Nigéria no longo prazo por causa das questões identificadas de corrupção e fuga de capitais em países vizinhos”.

O presidente de Gana, Nana Akufo-Addo, disse ter pressa no processo de introdução da criptomoeda. Em sua declaração ele parece também “cutucar” o governo nigeriano: “Continuamos determinados a ter uma moeda única, o que ajudaria a eliminar as barreiras comerciais e monetárias, reduzir os custos de transação, impulsionar as atividades econômicas e elevar o nível de vida do nosso povo”. A declaração do presidente indica que o Gana poderia avançar e implementar o novo ecossistema, mesmo que a Nigéria não se sinta pronta.

Os países que são normalmente considerados parte da África Ocidental são: Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Giné Bissau, Libéria, Mali, Mauritânia, Niger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa, Togo e alguns países insulares (ilhas), como Camarões, Chade, República do Congo, Guiné Equatorial, Gabão e São Tomé e Príncipe.

Link para matéria original

Parceiros – live ProduçõesClube do HipismoMAVThaty Aulas